Esse espaço foi criado para divulgarmos crônicas sobre o Flu, tanto de escritores famosos quanto de iniciantes. Não deixe de conferir no final da página as crônicas anteriores.


1904

Amigos ,

Sem querer entrar no universo religioso mas flertando com ele,

Eu vos diria que a máxima da vida eterna esta diretamente ligada a memória humana.

Sim.

Conseguir habitar esse desconhecido lugar chamado cérebro é na verdade a chave do segredo.

Quantas e quantas pessoas existiram entre o nada e o hoje?

E destas quantas pessoas quais nos lembramos?

De quais pessoas poderíamos discorrer comentários ou mesmo verdades absolutas?

Jesus Cristo...Maomé...Buda...Edir Macedo ...

De quantos podemos lembrar?

De quais palavras podemos realmente garantir a procedência...

Pois é.

Fica difícil uma comparação e sabem porque?

Porque somos na grande maioria das vezes , reféns do momento.

Do hoje.

Relegamos ao passado distante feitos que hoje teriam impactos gigantescos.

Cortar o dedo para poder defender seu Clube de coração...

Sair de uma competição em uma modalidade totalmente diferente e entrar em campo para ser ovacionado como “preguinho”...

Sim queridos Amigos , pessoas fizeram isso !

Mas nossa memória. Nossa mente ligada no 220v e cada vez mais multitarefas...

Nossa agitada vida contemporânea e cada vez mais cibernética ,

Nossa modernidade não nos permite o simples.

Não nos permite a vaga lembrança...

Se digitarmos no “pai google” em milésimos de segundos aparecerão mais de cem páginas sobre qualquer assunto e apontando para todo tipo de fonte...

Uma quase inesgotável avalanche de informação...

Mas sem o foco que só a verdadeira lembrança nos faz transferir o sentimento.

Por isso a religião sobrevive.

Por isso ainda hoje , no século XXI somos capazes de cultuar ensinamentos milenares...

As vezes ouço um ou outro torcedor da melhor idade falar de Flávio...

Samarone...

Mickey !!! ( sem ser o mouse ...)

Eu não vi.

Não fui testemunha ocular nem de corpo presente.

Vi a máquina de 76.

Vi a bicicleta de Romário ( e única em sua carreira ) se transformar em gol.

Vi o gol de Doval em meio a uma pré-comemoração na arquibancada, aos 14 do segundo tempo da prorrogação...

Vi a engenhoca ser inundada em um diluvio Tricolor na conquista do Brasileiro.

Vi muita coisa boa...

E muita coisa não tão boa....

( as ruins eu propositalmente esqueci... )

Pude colecionar autógrafos em minhas muitas camisas.

Tirar fotos ao lado de muitos ídolos...

Dei ate carona em meu carro , das laranjeiras para o Maior do Mundo ao Assis e ganhei um ingresso para o fla x FLU !

Comemorei como nunca no ultimo degrau da arquibancada em La Bombonera , a vitória sobre o Boca Jrs ( com direito a 9 de julho Tricolor...)

Estive em muitos lugares e gritei pelo nome de muitos jogadores.

Mas ...

Poucos ficaram realmente em minha memoria.

Poucos sedimentaram lembranças que poderei levar comigo para o lado ectoplásmico do ser.

E sabem porque?

Porque precisamos ver a alma junto com a atitude.

Precisamos sentir a aura que o momento emana.

Quem não lembra da imagem do Zagalo , na preleção em campo antes da decisão de pênaltis contra a Holanda na copa de 98 ?

Fui muito longe....?

Então quem não lembra da imagem do Tiago Neves ao cobrar o escanteio para o gol do Washington contra o São Paulo no finzinho do jogo no Maior do Mundo?

São imagens eternas.

Vão habitar para todo o sempre.

Mas vejam como é o destino... Nem o Tiago nem o Washington entenderam a grandeza do momento.

Ganharam uma sobrevida e poderão ate ser lembrados num futuro próximo...mas será só isso.

Preferiram ser “profissionais” e seguir a vida ganhando mais dinheiro do que precisam...e foram para outros clubes.

Frederico renovou o contrato e , pela idade, dificilmente sairá do Fluminense para jogar profissionalmente em outro clube. Dificilmente.

Cruzeirense de carteirinha , viu sua paixão Tricolor nascer e crescer a cada dia.

Fez , faz e já merece o reconhecimento de sua história no Clube de Álvaro Chaves.

Mas não é para ele esse texto.

Julho de 2015 marca um momento importante e emblemático na vida Tricolor.

Contra tudo e contra todos. Novamente o Fluminense reinventa a fórmula de fazer o improvável.

Já derrubamos os 98%

Já saímos da sinuca quando todos davam a derrota como a única alternativa.

O Fluminense é modelo ha anos e por isso incomoda a tantos...

Perdemos uma patrocinadora que todos queriam ter...

Perdemos jogadores que muitos sonhavam em ter...

Largamos na competição com técnico e prognósticos que não sinalizavam a nada.

E agora contratamos um jogador que já foi referencia mundial.

Que já colecionou muitas e muitas histórias de sucesso.

Ahhh mas tem o outro lado...

O lado da farra...

O lado rubro-negro...

O lado da indisciplina...

O lado de...

Tem.

Tem sim .

Esse é um lado da balança.

Hoje é uma incerteza para qual dos lados vamos ovacionar.

Mas...

Existe algo oculto nas entrelinhas que somente o Sobrenatural de Almeida poderia explicar.

Um lado que fez Romário olhar a estátua do Cristo Redentor e se sentir em casa.

Que fez jogadores de muitos clubes se apaixonarem pelo endereço futebolístico conhecido desde 1904 quando se tornou a primeira praça esportiva Carioca.

Existem , meus Amigos, motivos gigantes para acreditarmos na Luz que emana e que poderá transformar a vinda deste gaúcho de Porto Alegre, em um momento único e marcante para a seleFLU.

Mas o texto também não era para o Ronaldinho...

Eu queria mesmo era falar de Magno Alves.

De quanto foi importante em muitos momentos e de quanto esta disposto a ser importante.

Pensei em escrever depois que li a matéria na internet , sobre a recuperação do Fluminense.

Li , pelas linhas bem escritas e tendenciosamente direcionadas, que o Fluminense sobrevive a saída de seu “paitrocinador” e se recupera a base de vendas dos novos craques de Xerém além da dispensa de medalhões...

A matéria elogiava a administração e criava uma perspectiva promissora para o ano.

Descrevia em detalhes cada saída e cada entrada de jogador.

Avaliava as performances e projetava tecnicamente cada uma das decisões...

Mas nem uma única linha. Nem uma única palavra sobre o Magnânimo.

Triste.

Acho que nosso time nos reservará momentos únicos.

Com assinaturas diversas...

Desde jovens promessas...passando por melhor do mundo...temperado pela pegada do Fred e quem sabe , com a alegria de um jogador que sempre mereceu nosso mais profundo respeito; Mr Alves !

Saudações Tricolores

Julio DRummond

Julio Drummond
Fonte: ddjr2003@hotmail.com

 
CRÔNICAS ANTERIORES:

Doce sabor da vingança - Julio Drummond - 22/09/2017
Dia 13 - Julio Drummond - 14/08/2017
AxeFLU - Julio Drummond - 07/07/2017
Crônica sobre o título de 1995 - Joaci Tavares de Araújo Júnior - 01/07/2017
Perdas & Ganhos - Julio Drummond - 01/07/2017
Desclassificação ? - Julio Drummond - 07/06/2017
MD - Julio Drummond - 23/05/2017
A batalha - Alexandre Pardal - 05/05/2017
Ser Tricolor - Julio Drummond - 02/05/2017
Salve Jorge - Julio Drummond - 02/05/2017
Da Angústia a Glória - Joaci Tavares de Araújo Júnior - 02/05/2017
Maracanã - Julio Drummond - 19/04/2017
Betales I - Julio Drummond - 08/04/2017
fla x FLU - Julio Drummond - 05/04/2017
Nice to meet you - Julio Drummond - 05/04/2017
2017 - Julio Drummond - 13/02/2017
2016 - Julio Drummond - 16/01/2017
9 de julho - Julio Drummond - 02/08/2016
Shopping ? - Julio Drummond - 28/07/2016
Único e Indivisível - Julio Drummond - 04/07/2016
Xadrez & Dama - Julio Drummond - 23/02/2016
Água - Julio Drummond - 01/02/2016
Roberto - Julio Drummond - 17/08/2015
Fifty - Julio Drummond - 10/07/2015
KW - Julio Drummond - 10/07/2015
beleza geral - Julio Drummond - 10/07/2015
Grão ou Gota ? - Julio Drummond - 12/02/2015
Será o inicio do fim ??? - Julio Drummond - 04/02/2015
Mercenários ou Mercadores - Julio Drummond´ - 07/12/2014
     (1)  2  3  4  5  6  Próxima  Última 
  


Copyright (c) 1998-2017 Sempre Flu - Todos os direitos reservados