Colunistas -

Olho Vivo, Fluminense! (02/06/2018)

Não é pensamento negativo. É estar alerta para o quadro inteiro da brutal crise de falta de comando no futebol do Fluminense, que tem quase oito anos. O Internacional quando caiu, em 2016, tinha 19 pontos em oito jogos, e era líder absoluto do campeonato. Mas foi rebaixado. Nós temos 14 pontos...

O Inter, com seu então lamentável técnico Argel Fucks, era apontado à época como exemplo por alguns tricolores. O próprio Paraná Clube e o Curintcha, com oito jogos, tinham 15 pontos em 2007. E ambos foram rebaixados.

E o que isso tem a ver com o Fluminense? É apenas um alerta, porque estamos longe de escapar dos riscos de um rebaixamento, tal o caos instalado no clube, que mantém atrasados direitos de imagem e premiação (bichos) por vitória pré-combinados. E quem garante que em algum momento a grana será posta em dia?

Ou que não haverá sequências de atrasos salariais ao longo do ano? Nossas receitas são ridículas. Nossa gestão, inexistente. Nossas dívidas, brutais. E não é só isso. O drama que representa a lesão de Pedro mostra como é pobre de opções o nosso elenco. Fico imaginando se perdermos também o Rúnior Sorzona.

O presidente do clube vive mais preocupado com as defecções políticas, com as brigas internas, do que em captar recursos. Falta dinheiro, para falar claro. Abad afasta quem pode ajudar. Em sua abulia, fecha-se em copas e se isola totalmente. Resta saber por quanto tempo o futebol do Flu resiste a isso.

Imagino que deve estar cercado de áulicos que o elogiam e o transportam a um mundo paralelo, em que ele está cercado de inimigos e realizando um grande trabalho. Não está. Na verdade, o Fluminense está sendo conduzido ao desastre, à falência institucional (a falência financeira já foi atingida).

Evidentemente, a crise que abala o país e o Rio de Janeiro atrapalha muito. Mas prejudica ainda mais quem é incompetente.

Não estou defendendo a turma que abandonou o barco, de jeito nenhum. Nunca fizeram nada aproveitável.

Paraná e Fla-Flu

Sobre o futebol e o jogo contra o Paraná: é a chance de subir na tabela em jogo fora de casa, porque o time deles está em ruínas. E a vitória também é fundamental para que a torcida de Brasília se motive para o Fla-Flu de quinta-feira. Torcedor brasiliense do Flu é preguiçoso; por isso é fundamental ganhar em Curitiba.

Mas adianto a quem mora fora de Brasília: a procura por ingressos está boa, segundo o Márcio, da loja Só Tricolor, ponto de vendas de ingresso.

A urubulândia está ultramotivada, e deve tentar nos atropelar nas arquibancadas.

Jogo no Mané Garrincha tem um sério problema: apesar de haver inúmeras entradas ao redor do estádio, apenas uma é utilizada, por medida de economia, para não gastar com pessoal.

Com isso, a coisa se complica, a entrada única cria um clima hostil. Na saída também, some todo o policiamento e fica tudo ao deus dará.

Mas primeiro vamos vencer os paranistas...

-


 
Desculpe, não há artigos no momento.
  


Copyright (c) 1998-2018 Sempre Flu - Todos os direitos reservados