Colunistas -

Eu Tenho Um Sonho... (12/10/2017)

Eu tenho um sonho, de que um dia o Fluminense voltará a ser um time forte, um clube respeitado e com chances de ganhar títulos;

Eu tenho um sonho, de que poderei ver no futuro o Fluminense com jogadores de bom nível técnico, aguerridos e técnicos, um time bem treinado e com salários em dia;

Eu tenho um sonho, de que jogadores como Lucas, Nogueira, Romarinho, Renato Chaves e outros não terão vaga no Fluminense, e prosseguirão suas carreiras em outros clubes, como bons rapazes que são. Mas como são ruins! Que continuem na profissão, mas longe do Flu.

Com o devido perdão de Martin Luther King pelo plágio, meus amigos, está difícil ver jogos do Fluminense, é sofrimento demais para nossos pobres corações. O resultado em si não foi ruim, mas só aconteceu graças à ruindade terrível também do Flamengo.

Quando vi que Gum estava machucado e que Nogueira foi para o aquecimento, temi pela tragédia, que quase se consumou. É incrível como um time de futebol profissional toma um gol como aquele que o Rever fez, pulando sozinho diante de cinco ou seis defensores plantados no chão como um pé-de-jaca.

Não falta só técnica, falta também inteligência. E falta, mesmo depois de 12 dias de treinamento, falta preparo físico, faltam condições para correr 90 minutos. É incrível como isso acontece, gente com cãimbra, morrendo em campo, olhando o Flamengo jogar.

Gustavo Scarpa precisa de um check-up urgente, uma avaliação médica sobre suas condições orgânicas, e de um bom fisiologista sobre seus músculos. O rapaz não aguenta jogar nem 20 minutos, some de campo. Eu achei que pelo menos essas coisas fossem melhorar com o CT.

Sei lá, deve estar deficiente de alguns sais minerais, vitaminas, deve ter alguma verminose. Não é possível.

Douglas também morreu ali pelo início do segundo tempo. Marcos Júnior nem preciso falar. Lucas não tem nenhuma condição física de jogar futebol profissional, digo isso desde o começo do Brasileirão.

Em termos de distribuição em campo, de esquema de jogo, melhorou bastante. Richard fez uma boa partida, protegeu a defesa e não errou passes. Douglas fez um primeiro tempo muito bom. Marlon, sem dúvida, é melhor do que Leo, pelo menos neste momento. É mais lúcido, mais habilidoso, menos apavorado e mais inteligente.

Gum é titular fácil. Ficou claro que não tinha condições físicas de retornar, mas durante o pouco tempo em que esteve em campo, mostrou muito mais presença do que qualquer outro zagueiro do Flu.

Quem viu LDU e Fluminense na altitude de Quito, e viu também Equador e Argentina na mesma cidade, pôde observar o amadorismo que comanda o Fluminense.

Messi e seus companheiros voaram em campo, enquanto os jogadores pareciam sair de um furacão tropical como aquele que arrasou a Flórida, ou do terremoto do México. Nem falo de Bolívia e Brasil!

Leo chegou a dizer que teve "um ataque cardíaco", os jogadores em campo cambaleando e implorando por oxigênio. Enquanto isso, Messi, Di Maria, Bettancurt, Mascherano...

Eu ia terminar dizendo que sonho com um final mais feliz para este pesadelo. Mas o ano que vem nada promete. É certo que teremos de novo um time ruim e que haverá problemas financeiros gravíssimos.

-


 
Desculpe, não há artigos no momento.
  


Copyright (c) 1998-2017 Sempre Flu - Todos os direitos reservados