Colunistas -

Deus Nos Acuda!!! (01/07/2017)

Me lembro muito bem do dia 26/12 do ano passado. Estava com meu filho na fila de votação para a eleição do presidente do Fluminense, quando o Sr. Pedro Antônio passou pedindo votos para o Abad. Se aproximou nos informando que o nosso candidato não iria concluir o CT e nem construiria um estádio.

Puro terrorismo que, com certeza, influenciou muitos eleitores a votarem no continuísmo, na inércia, no amadorismo e na incompetência. Aliás, ele não falou isso apenas para as pessoas na fila. Bradou aos quatro cantos e a cada reunião que participou no período pré-eleitoral.

Àquela altura, Peter Siemsen ainda era o arauto do saneamento das contas do Fluminense, falácia que veio cair por terra quando as contas do clube se tornaram públicas. Talvez por isso, fizeram uma campanha à base de mentiras para tornar o então presidente do Conselho Fiscal, Abad, presidente do clube. Ou Abad era desqualificado para exercer a função ou agiu de má fé ao não dar transparência a situação financeira caótica, que por ironia do destino, ele viria herdar.

Fico com a segunda opção. Inclusive, ainda na campanha, cheguei a comentar com amigos sobre o que levaria a turma que se apoderou do Fluminense nos últimos anos, escolher uma pessoa tão sem carisma e que na campanha já demonstrava não ter a menor condição de exercer a presidência. Sua fraqueza como gestor estava estampada para quem quisesse ver e sem precisar fazer muita força. Sua escolha foi então, tipo assim, um cala boca.

Então, recapitulando. Em janeiro de 2017, o Fluminense de Peter Siemsen (B1) e Abad (B2), não tinha patrocínio master, fornecedor de material esportivo e possuía uma dívida absurda. Perspectiva sombria. Para quem viveu “os anos de chumbo” dá um frio na barriga.

Difícil imaginar o futuro a curto prazo do nosso clube nas mãos dessa gente. Sobre Pedro Antônio, se juntou com as cobras e agora foi picado pelo mesmo veneno que já tinha vitimado antigos colaboradores e ídolos. Essa é a índole da Flusócio. Usar enquanto for útil e depois descartar sem dó nem piedade. Ah, e de preferência falando mal e denegrindo a imagem de quem antes era aliado.

Faltando 2 anos e meio para a próxima eleição, é hora da oposição se organizar de forma articulada para não deixar que essa turma que quer destruir o Fluminense consiga vencer a eleição novamente. Porque nesse caso seria a pá de cal. Se o Abad era o que eles tinham de melhor, imagina o segundo na hierarquia. Deus nos acuda!!!

CURTAS

- Para amenizar um pouco a enxurrada de notícias ruins, pelo menos temos o Abelão. Diria até que se trata de um novo Abel. Repaginado. Aproveitando com competência e sabedoria os “moleques de Xerém” e com uma proposta de jogo mais ofensiva e envolvente, coisa que ele não fez até mesmo em outras passagens, quando dispunha de um melhor material humano. Abel está nos salvando. Nunca critiquei!!!

- O que joga esse menino, Wendel, é um absurdo!!! Talento, coragem e sobretudo, personalidade. Renovem com ele até 2030!!!

-


 
Desculpe, não há artigos no momento.
  


Copyright (c) 1998-2017 Sempre Flu - Todos os direitos reservados